Publicidade
Toque de Alerta - toquedealerta.com.br
Geral
Segunda - 27 de Novembro de 2017 às 00:02

    Imprimir


Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas
Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas

Muitos preferem desprezar o racional ao tentar compreender a sua natureza de acordo com a sua ótica, e saem por aí promovendo julgamentos e classificando os outros pelos seus conceitos corriqueiros, empíricos, ou seja, pelo conhecimento popular, às vezes pelo signo (escorpião é vingativo); outras vezes pela raça ( Italiano fala alto), ou então, aceitam comodamente o sofrimento porque entendem, que estes sejam pelo o seu carma.

Entretanto, tudo constitui alternativa que muitos preferem adotar como válvula de escape, e para enfrentar uma vida que posteriormente se tornou indigesta e de difícil aceitação. O que somos está diretamente ligado as nossas opções que adotamos como forma de viver, e com certeza, somos frutos das nossas histórias e das nossas escolhas.

Normalmente as pessoas não tem coragem para mudar o rumo da sua trajetória e assim, passam pela vida buscando variadas fugas, vivendo os seus dias, num eterno resmungar, insatisfeito, infeliz, preferindo impor ao seu viver, em forma de súplicas ou em busca de milagres, inclusive buscando ajuda no sobrenatural imaginário, tentando se sustentar na árdua caminhada escolhida.

O que realmente somos é fruto do que escolhemos para a nossa vida, que se pode resumir num mundo de aventuras ou tentativas, umas boas outras más, mas todas acrescentarão sempre algo a mais em nossa existência, promovendo uma oportunidade única de avaliarmos o nosso poder de enfrentar desafios e celebrarmos as conquistas diárias nesse processo contínuo de crescimento e superação .

Desta forma, quando buscarmos a liberdade de escolha, que tenhamos a sensatez, o equilíbrio e a serenidade para mudar tudo aquilo que não faz sentido em nossa vida, e buscar tudo que nos traz coragem e sensibilidade para aceitar aquilo que perderia o sentido e a razão de ser por ocasião das decantadas mudanças, sem no entanto, perder a emoção de viver os sentimentos puros da vida.

As perdas que por ventura surgirem em nossos caminhos, não pode diminuir em nada a beleza e o mérito das nossas energias positivas, e não devem ser motivo para desistir em favor do objetivo inicial.

Toda decisão traz em si um universo de expectativas e oportunidades, sendo que nada nos acontecerá por acaso e seja qual for à decisão a ser tomada, devemos estar preparados para enfrentar os reveses da vida, e que nos transforma num ser feliz, e que entende que todos as nossas ações são realizadoras, prazerosas, revitalizante, gratificante e que estas possam completar em si mesmo, o nosso viver não seja apenas composta do básico ou do comodismo, mas ao mesmo tempo, saber agradecer pelo todas as oportunidades que nos foi dada como fonte de aprendizado e fortalecimento do nosso mundo interior.

Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas.Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com



URL Fonte: http://toquedealerta.com.br/artigo/1043/visualizar/