Publicidade
Toque de Alerta - toquedealerta.com.br
POLÍCIA
Terça - 11 de Outubro de 2016 às 09:11
Por: Redação TA c/ Gcom-MT

    Imprimir


Foto: 4ºBatalhão/PM-MT

Horas depois do assalto a uma residência no bairro Cohab Canellas, em Várzea Grande, ocorrido na manhã de domingo (09.10), policiais do 4º Batalhão de Polícia Militar prenderam dois homens e apreenderam duas adolescentes acusadas de envolvimento no crime.

Com essas prisões, a PM elucidou não apenas esse roubo, mas também o latrocínio ocorrido no dia 30 de setembro, no bairro Jardim Paula II, que teve como vítima o microempresário Genival Benício da Cruz, de 40 anos, dono de uma distribuidora de carvão.

As três primeiras prisões ocorreram no início da tarde, por volta das 13h, próximo ao Trevo do Lagarto. Policiais da Companhia de PM do bairro São Mateus faziam rondas pela rodovia dos Imigrantes quando foram informados, via rádio, sobre a aproximação de um veículo Prisma, de cor preta, tomado em assalto à residência de E.A.P.P., de 50 anos, no bairro Canellas.

O carro trafegava pela BR-070 no sentido Nossa Senhora do Livramento - Várzea Grande, conforme apontava o sistema de rastreamento. Mário Milanez da Silva, de 18 anos, que estava na direção do veículo, ainda tentou fugir, porém foi cercado e preso. Na companhia dele estavam duas adolescentes, V.S.S., 14 anos, e P.C.R., 16 anos, essa última mulher de Mário. Ele ainda estava com a arma usada no roubo, um revólver calibre 32, com quatro munições.

Com o apoio de outras equipes do 4º BPM, os policiais prosseguiram nas buscas aos demais envolvidos. Na casa de Mário, no Jardim Paula II, foi encontrado um cartão de seguro em nome da vítima assaltada no bairro Canellas, um simulacro de pistola e um prato com porções de cocaína, maconha e pasta base.

Assim que os policiais pararam na frente da casa do acusado, populares o apontaram como autor do latrocínio contra Genival, de quem roubou uma pistola modelo 24/7, calibre 38, e dois veículos, uma caminhoneta Blazer e um Nissan March, e em seguida o matou com dois tiros, no rosto e no ombro.

Já na casa da mãe dele, no mesmo bairro, escondidos em cima de um pé de manga, os policiais apreenderam a pistola roubada do empresário e uma garrucha de dois canos. Mário confessou a autoria dos dois tiros que mataram o empresário e apontou o envolvimento de dois colegas, que estão foragidos, entre os quais um rapaz que seria amigo do empresário, e da própria mulher, a adolescente P.C.R. O irmão de Mário, M. M.S., de 24 anos, também foi preso porque no quarto dele os policiais encontraram munições de arma de fogo.





URL Fonte: http://toquedealerta.com.br/noticia/24624/visualizar/