Publicidade
Toque de Alerta - toquedealerta.com.br
SAÚDE
Terça - 12 de Dezembro de 2017 às 00:13
Por: Redação TA c/ Secom-CBA

    Imprimir


Davi Valle

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou neste fim de semana prolongado (sexta, sábado e domingo), a 3ª Edição do Mutirão de Cirurgias Ortopédicas na unidade. Ao todo, os três dias da força tarefa que mobilizou diversos profissionais entre cirurgiões, anestesistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e ainda uma extensa equipe de apoio, resultou na realização de 60 procedimentos cirúrgicos, em 30 pacientes que aguardavam cirurgias de média e alta complexidade. Deste total, 90% estavam alojados nos corredores da unidade e 62% utilizaram materiais de alto custo.

Conforme a secretária Municipal de Saúde, Elizeth Araújo a ação deu seqüência aos trabalhos do Comitê Emergencial de Gerenciamento da Superlotação da unidade, criado pelo Prefeito Emanuel Pinheiro, por meio do decreto (nº 6.411) que visa normalizar o fluxo de atendimentos no Hospital.

“Este é o terceiro mutirão e já alcançamos resultados satisfatórios. Para se ter ideia, apenas nestes dois últimos, que fazem parte do decreto nº 6.411, em que o prefeito determina ações específicas para a redução da superlotação, já foram atendidas 70 pessoas e realizados 120 procedimentos cirúrgicos. Destas, 40 eram de baixa e média complexidade e 30 de alta. 95% dessas pessoas já receberam alta médica, o que assegurou fluidez e rotatividade no PS. Com isso, estamos gradativamente reduzindo a superlotação da unidade”, enfatizou a secretária.

A enfermeira Jaqueline Sanches, que também é auditora e fiscal dos contratos de OPME - Órteses, aparelhos que servem para alinhar ou regular determinadas partes do corpo e Próteses - utilizadas como substitutas de membros e articulações do corpo e Materiais Especiais explica que todas as cirurgias aconteceram com sucesso. “Foram três dias intensos em que os profissionais do Pronto Socorro, desde a equipe médica, aos da limpeza, se dedicaram ao extremo para proporcionar mais qualidade de vida aos pacientes que aguardavam pelos procedimentos. É muito gratificante enquanto auditora, ver a satisfação dos pacientes e ouvi-los dizer que a humanização nos atendimentos tem sido o diferencial do PS”, disse.

O eletricista e mecânico de manutenção, Adriano Luna da Silva, de 40 anos foi vítima de um grave acidente de trabalho, ocorrido no dia 11 de novembro desde ano. Na ocasião, teve suas pernas trituradas em uma máquina industrial. Segundo ele, o 2ª Mutirão salvou sua vida e este, está lhe ofertando a possibilidade de recomeçar.

“Cheguei aqui com poucas chances de vida. Tive a sorte de ser atendido pelo Mutirão e por uma equipe fantástica comandada com muito zelo pelo Dr. Damian. Infelizmente tiveram que amputar minha perna direita, mas fizeram de tudo para reconstruir a esquerda e estão conseguindo. Desde o acidente, já passei por cinco cirurgias, incluindo a deste 3ª Mutirão. Não gosto de me lembrar daquele dia triste, mas foi graças aos cuidados da equipe médica do Pronto Socorro por meio dos Mutirões, que tive a chance de viver novamente e recomeçar os meus sonhos. Só gratidão pelo que fizeram por mim neste hospital”, contou emocionado.

O pedreiro, Jucinei Rodrigues Moraes, de 63 anos também foi contemplado com o Mutirão. “Eu me acidentei dia 03 de dezembro (domingo) e fui encaminhado para cá. Após ficar internado por quatro dias por fraturas múltiplas no braço esquerdo, tive meu quadro estabilizado e recebi alta para aguardar a cirurgia em casa. Em menos de uma semana, recebi a ligação avisando que eu faria parte dos pacientes contemplados por esta edição do Mutirão. Operei domingo, e hoje mesmo estarei indo para casa. A gratidão pela ação e pela equipe que cuidou de mim é gigantesca, só tenho a agradecer. O Mutirão está mais do que aprovado”, finalizou.





URL Fonte: http://toquedealerta.com.br/noticia/33775/visualizar/