Publicidade
Toque de Alerta - toquedealerta.com.br
Geral
Terça - 13 de Junho de 2017 às 05:59

    Imprimir


Guilherme Bcheche é co-fundador da Polifonia, escola de protagonismo que acelera o desenvolvimento de líderes criativos por meio de autoconhecimento, reflexão e transformação pessoal.
Guilherme Bcheche é co-fundador da Polifonia, escola de protagonismo que acelera o desenvolvimento de líderes criativos por meio de autoconhecimento, reflexão e transformação pessoal.

Vivemos em um mundo onde é esperado que você fale. E fale bastante. Essa é a forma de compartilhamento consagrada tanto pela cultura da tecnologia quanto a do empreendedorismo. Técnicas de storytelling, teatro, improvisação e retórica há muito saíram das salas de aula e passaram a ocupar um papel essencial para todos, principalmente para os executivos e empreendedores.

Não há nada de errado em se preparar para uma realidade que se confunde o tempo todo com o espetáculo. Por isso, é fundamental que você expresse sua opinião mesmo que não a tenha, e se coloque de uma forma atraente e sedutora em todas as ocasiões.

Subir ao palco e saber compartilhar suas ideias passou a ser uma condição de sucesso, principalmente para os empreendedores que são influenciados pela lógica americana do Vale do Silício. É importante lembrar que, nessas condições, quem não souber fazer o seu pitch de forma lógica, convincente e emocionante, não será visto. Essa é a regra do jogo. Os fundos de investimento estão interessados em negócios inovadores que têm como fundadores pessoas que sabem falar com paixão sobre seus negócios e saibam demonstrar claramente isso.

Um grande exemplo desta cultura é o TED Talk, movimento criado há mais de 30 anos na Califórnia com o objetivo de influenciar as pessoas ao redor do mundo por meio de apresentações de boas ideias, quase inéditas. Atualmente, existem vários modelos de Ted Talks pelo mundo Ted, TedEx, TedVideos, entre outros - e quem consegue subir ao palco do tapete vermelho redondo para difundir suas ideias, recebe o título de celebridade.

Essa "fala" também está expressa nos posts feitos nas redes sociais -Facebook, Instagram, Youtube, Twitter, Whatsapp, Snapchat, entre outros. Por isso, é importante que você fale por elas também. A regra é clara: Fale! Fale o tempo todo, senão você será esquecido.

O problema é que, nessa lógica do compartilhamento, esqueceram de incluir também a importância da escuta, tão ou mais importante que a fala. É nela que está o poder de absorver, analisar e colocar em prática qualquer ideia, conceito ou valor. Acredito ainda que é na escuta que mora o poder da execução: quem fala menos tem mais tempo para produzir.

A escuta é a parte ativa do processo de compartilhamento e, é tão importante que há quem defina o processo educativo como "a arte de fazer perguntas" - que só é possível por meio da escuta, e não necessariamente de respondê-las". A escuta é parceira inseparável da curiosidade. E esta, por sua vez, é a grande alavanca do conhecimento, da inovação e da criatividade.

A escuta não está apenas no ato de ativa ou passivamente ouvir alguém falar, ela também se manifesta na leitura, no silêncio e na contemplação. O Ler, por exemplo, é um ato de conhecer, interpretar, fantasiar, criar opinião, se conhecer e também conhecer algo novo. Já o silêncio é uma escuta interior fundamental para dar espaço ao vazio necessário ao processo criativo, à invenção, às novas ideias, à investigação, e, claro, ao autoconhecimento. Não é à toa que o processo de meditação tem se tornado tão popular nos últimos anos, pois ele revela a necessidade do silêncio e da respiração como ferramenta mais poderosa para nos mantermos presentes, inteiros e fiéis a nós mesmos.

Por fim, faço então um convite a todos que são ávidos por falar: escutemos! Seja uma fala, uma música, um livro ou simplesmente o som do silêncio que dá espaço à voz interior. Esteja pronto para ouvir até mesmo o que o silêncio tema a dizer, o processo de compartilhamento será ainda mais rico e sustentável.

Guilherme Bcheche é co-fundador da Polifonia, escola de protagonismo que acelera o desenvolvimento de líderes criativos por meio de autoconhecimento, reflexão e transformação pessoal.



URL Fonte: http://toquedealerta.com.br/artigo/911/visualizar/